3 Curiosidades sobre Grão Mogol

A cidade de Grão Mogol fica no topo da Serra Geral, no Norte de Minas Gerais. É um local rico em belezas naturais, biodiversidade e muitas histórias ligadas aos diamantes e ao período colonial.



Vista da cidade de Grão Mogol
Vista da cidade de Grão Mogol

E boa parte da história ainda se faz presente e pode ser encontrada tanto na pavimentação feita com a mão de obra escrava, como nas trilhas e cachoeiras da região, na arquitetura em pedra, nos sóis maçônicos e nos contos dos moradores mais antigos...

Vista da Trilha do Barão construída pelos escravos e que está localizada no Parque Estadual de Grão Mogol
Trilha do Barão foi construída com mão de obra escrava

Grão Mogol tem tantos atrativos naturais, históricos e culturais, que abordaremos cada assunto em separado. Ou se preferir, confira aqui alguns atrativos de Grão Mogol no nosso site. Por enquanto, vamos começar com alguns fatos sobre a cidade e a sua história, que são muito ricos em curiosidades e peculiaridades!

Flor encontrada na região do cerrado na região do Parque Estadual de Grão Mogol
Há muitas belezas naturais e biodiversidade na região


Embarque nesta viagem pela história da cidade, saia à caça de “tesouros” escondidos e conheça um pouco mais sobre a cidade de Grão Mogol!


A origem do nome

Há diferentes versões em relação à origem do nome de Grão Mogol.


Grão Mogol foi fundada basicamente por garimpeiros que vieram em busca do sonho dos diamantes no período colonial. Foram tantos os conflitos na região, que os rios que atravessam a cidade, ganharam os nomes de Ribeirão do Inferno e Córrego das Mortes.


Imagem do Ribeirão do Inferno que atravessa a cidade de Grão Mogol
Imagem do Ribeirão do Inferno que atravessa a cidade

Alguns atribuem ao fato de que as disputas, brigas e mortes ocorridos pela ganância entre os garimpeiros trouxe um “grande amargor” para a cidade. E como os mineiros têm o hábito de reduzir as palavras, “grande amargor” virou “granmargor”, depois “grãomargó”, até ficar Grão Mogol!


Outros fazem referência a um dos maiores diamantes do mundo de origem indiana batizado de “o Grande Mongul”, ou “Grande Mongol”, passando para Grão Mogol.


De qualquer forma, a origem do nome da cidade está ligada aos diamantes, seja pelo seu lado trágico, seja pelo seu grande valor.


A Cidade de Pedra

Grão Mogol poderia ser chamada de a Cidade de Pedra, pois pedra em Grão Mogol não falta! Estão presentes nos muros, nas construções, na pavimentação... há situações em que as pedras foram mantidas em estado natural e que são contornadas pelos muros ou estão presentes no interior das edificações.



Construção típica em pedra aparente da cidade de Grão Mogol
Imagens das charmosas construções em pedra da cidade de Grão Mogol

Uma curiosidade é que as paredes das construções antigamente eram revestidas, assim como as demais construções da arquitetura colonial. Porém, com o passar do tempo, descobriu-se que por baixo dos revestimentos das paredes, haviam belíssimas paredes em pedra!

Hoje em dia, muitas construções deixam expostas as suas paredes rústicas em pedra, o que dá à arquitetura de Grão Mogol um charme muito peculiar!



Sóis Maçônicos

Boa parte da pavimentação em pedra construída com mão de obra escrava ainda está conservada no centro da cidade.


Uma curiosidade é que, em frente às casas onde morava algum maçom, as pedras eram dispostas de forma a representar a imagem do sol. São os chamados Sóis Maçônicos.
Sol Maçônico em uma pavimentação em pedra feita pelos escravos e que marcavam a localização das residências de maçons em Grão Mogol
Um dos Sóis Maçônicos na pavimentação feita pelos escravos

Com o passar do tempo e reformas na pavimentação, muitos destes sóis se perderam! Porém é certo que na Rua Direita (Rua Cristiano Relo) ainda existem três destes símbolos!


Foto noturna da Rua Direita (Rua Cristiano Relo) no centro histórico de Grão Mogol. Uma rua em pedra dedicada apenas para pedestres.
Foto noturna da Rua Direita (Rua Cristiano Relo)

E que tal despertar o instinto desbravador e sair à caça desses tesouros históricos você também?


Ah, e o mais curioso ainda é que muitos moradores nem tem conhecimento desta história, e nós tivemos que procurar sozinhos! E achamos! Então fique de olho por onde pisa e uma boa aventura para você!


23 visualizações